quarta-feira, 26 de outubro de 2011

As Redes Sociais

Os sites de redes sociais estão, geralmente, associados aos movimentos sociais que usam as conexões interpessoais, sendo meios de se conectar a outras pessoas na Internet. Esses sites têm como objetivo juntar um grupo de pessoas que estejam interconectadas por um ou mais fatores. Algumas redes sociais são montadas para um interesse único como compartilhar experiências, conhecimentos e formar grupos sobre tópicos específicos.
As redes sociais pertencem a uma categoria de grupo de softwares sociais com aplicação direta para a comunicação mediada por computador possibilitando a visibilidade e a articulação das redes sociais e a manutenção dos laços sociais estabelecidos no espaço on-line. Na maioria das vezes, eles funcionam tendo como base os perfis de usuário como: uma coleção de fatos sobre o que um usuário gosta, não gosta, seus interesses, hobbies, escolaridade, profissão ou qualquer informação a ser compartilhada.
A Internet tem facilitado e possibilitado um grande fluxo de informações entre redes de interesses comuns nas diversas relações pessoais. Estas interações proporcionam a criação de novos sites de redes sociais na internet, hoje impulsionadas por diversos sites e ferramentas exclusivos para este fim. Muitas pessoas utilizam alguns deles, mesmo sem saber a sua função e definição exata, como nos sites: Orkut, MySpace, Facebook, Twitter, blogs e fotologs, entre muitos outros.
A apropriação das redes sociais acontece pelo uso das ferramentas pelos atores nas interações que são expressas em um determinado tipo de site de rede social. Esses sites podem ter como foco principal a exposição pública das redes conectadas aos atores com a finalidade de publicação das conexões com os indivíduos através dos perfis (Orkut, Facebook, Linkedin) e outros sistemas que não eram, originalmente, voltados para mostrar redes sociais, mas que são apropriados pelos atores com este fim (Fotolog, Weblogs, Twitter).
Percebe-se que as redes sociais na Internet não necessariamente representam redes independentes entre si, pois um mesmo ator social pode utilizar diversos sites de rede social com diferentes objetivos. Um ator, por exemplo, pode, assim, usar o perfil no Orkut para manter contato com amigos distantes, usar o GoogleTalk para conversar trivialidades com os amigos mais próximos e usar seu weblog para discutir ideias mais elaboradas.
É interessante saber as motivações que levam os atores sociais a participarem dessas redes, entre elas estão: criar de um espaço pessoal; compartilhar conhecimento; gerar interações sociais e; gerar popularidade. Verifica-se, então, que os sites de redes sociais atuam em planos de sociabilidade, proporcionando ao ator os diversos suportes para construir suas redes sociais.
Nos mais variados planos de sites de redes sociais, o ator pode ter relações mais “multíplexas” e indícios de um laço mais forte e isso depende de seu estudo de apropriação dos sites e a verificação dos valores construídos nesses ambientes. O ator tem a capacidade de construir e facilitar a emergência de tipos de capital social que não são tão facilmente acessíveis aos atores sociais no espaço off-line;
A visibilidade que é um valor por si só, decorrente da própria presença do ator na rede social, permite aos atores sociais (nós) amplificarem os valores obtidos através das conexões, tais como o suporte social e as informações. Para aumentar a visibilidade social de um , não só na rede, como também, no capital social, o ator pode intencionalmente aumentar sua visibilidade no Twitter, utilizando de artifícios para aumentar o número de seguidores, apenas para popularizar seu blog. Com isso, pode obter outros valores, como reputação.
Segundo Goffman (1975), pode-se dizer que a reputação de alguém seria uma consequência de todas as impressões dadas e emitidas deste indivíduo. A reputação está relacionada às informações recebidas pelos atores sobre o comportamento dos demais e o uso dessas informações no sentido de decidir como se comportarão. Na verdade, a percepção construída de alguém, pelos demais autores, implica três elementos: o “eu” e o “outro” e a relação entre ambos. Desse modo, há uma abrangência direta do fato de que existem informações sobre quem se é e o que se pensa, que serve de auxílio para os outros na construção de suas impressões sobre esse ator social.
            Com uma boa reputação, surge a popularidade que tem um valor atrelado à audiência, facilitada nas redes sociais na Internet. A audiência é facilmente medida na rede pela visualização das conexões e pelas referências do indivíduo. Portanto, a popularidade está relacionada ao número da audiência de cada blog ou fotolog, pelo número de visitas em um perfil, e a quantidade de links postados na rede. Ainda, muitos atores sociais podem ter a capacidade de influenciar pela sua autoridade, que está relacionada à sua reputação referente aos laços sociais.
            Atualmente, os Sites de Redes Sociais servem de instrumento de comunicação. E, desta forma, abrange tanto atores sociais que buscam informações e momentos de lazer, como também, empresas e organizações com propósitos de interesse econômico, social e político.

Referências:

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.
http://letraspedagogiaeducar.blogspot.com/2010_04_01_archive.html


terça-feira, 4 de outubro de 2011

Poema "Bons amigos" de Machado de Assis


BONS AMIGOS
Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

Machado de Assis

A vida de Machado de Assis em desenho animado

Reescrita de contos e crônicas de Machado de Assis

A reescrita de contos e crônicas possibilita a interação do educando com o mundo do autor. O aluno precisa familiarizar-se com a obra para depois construir a sua. Desta forma, transformamos o saber do aluno, que pesquisa e refleti sobre a obra e cria sua própria versão visando os seus interesses.

http://ane.thurow.vilabol.uol.com.br/index.htm

https://docs.google.com/presentation/pub?id=1IMDUdPEXKIhPf2n5H5PRD-XsApjV_G42LAbtVhwEUz0&start=false&loop=false&delayms=3000